logo

slogan

ufscar

Cadastre-se e receba as novidades sobre a Agência Inovação da UFSCar por e-mail
parceiros_top

failogopequeno

 

fortec

 

inpi

 

parceiros_bottom

Redes Sociais

face twitter youtube

Fundente Descolorante

Escrito por Paula Penedo   
Qui, 21 de Agosto de 2014 17:41

FundenteProdutos cerâmicos com baixa absorção de água, como os porcelanatos, são muito utilizados na construção civil devido a sua alta durabilidade. A coloração desses materiais, no entanto, pode representar um contratempo, na medida em que o ferro, que contribui para a cor avermelhada da massa e a transforma em um produto menos nobre, é um dos contaminantes de maior presença na crosta terrestre, sendo economicamente inviável produzir matérias-primas com baixos teores do metal.


Como estratégia, foi desenvolvido na UFSCar um processo que altera a coloração das massas de avermelhada para uma cor clara. O Fundente descolorante de massas cerâmicas vermelhas, criado pelo professor Márcio Morelli e pela ex-aluna de doutorado Geocris Rodrigues, ambos do Departamento de Engenharia de Materiais, consiste em incorporar o vidro soda-cal, utilizado na fabricação de janelas e garrafas, como fundente em massas cerâmicas de cor de queima avermelhada.


Fundentes são substâncias que agem aumentando a fusibilidade de corpos cerâmicos, ou seja, eles diminuem a porosidade do produto, elevando, dessa forma, sua densidade e resistência. No caso do Fundente Descolorante, a fusibilidade é maior quando comparada com os fundentes naturais e, consequentemente, a eliminação da porosidade se torna mais acelerada e em menor tempo e temperatura de queima.


O uso do fundente como clareador resultou de uma outra pesquisa. O objetivo do professor Márcio Morelli era utilizar o produto como um sinterizador para melhorar as características da cerâmica de Santa Gertrudes, utilizada para fazer piso bIIb, que tem propriedades técnicas inferiores. Porém, ao retirar a peça do forno, o pesquisador observou que as reações a haviam tornado branca.

Após refazer os testes e constatar que não havia sido um erro, Morelli propôs à Geocris a realização de uma pesquisa de doutorado a fim de tentar compreender de que forma o ferro se encontrava dentro do material para permitir que sua cor alterasse.


O fundente utilizado encontra-se em uma fase vítrea pré-sinterizada e é composto por elevados teores de óxidos de silício, cálcio e sódio, que são os responsáveis por promover as reações de sinterização, formando uma nova fase cristalina. “Ao formar esse novo composto, o ferro da fase anterior é absorvido, inibindo a sua cor avermelhada. O elemento continua lá, mas em outro tipo de estrutura, que modifica completamente a sua cor”, explica Geocris.


Além disso, o Fundente Descolorante também pode ser utilizado como substituto parcial do feldspato em massas cerâmicas com baixos valores de absorção de água, já que sua fase pré-sinterizada proporciona uma baixa temperatura de queima, resultando em uma sinterização mais efetiva.


Geocris ressalta que apesar do produto já existir no mercado, o processo de usá-lo como principal precursor para o fundente é novo, sendo que, apesar de já terem sido feitas inserções de vidro como fundente, estas eram realizadas em proporções inferiores e a partir de massas com baixos teores de ferro.


“Não existe nada semelhante no mercado, de um produto com características de um porcelanato, com a mesma resistência mecânica, porosidade baixíssima e clareamento completo do produto, com a cor bem próxima de um porcelanato, aumentando seu valor agregado”, enfatiza.

 
free poker
logo_rodape
Agência de Inovação da UFSCar - Rodovia Washington Luís, km 235 - Caixa Postal 147 CEP: 13565-905
São Carlos, SP - Brasil - Tel: (16) 3351.9040 - inovacao@ufscar.brmaps
mapa