logo

slogan

ufscar

Cadastre-se e receba as novidades sobre a Agência Inovação da UFSCar por e-mail
parceiros_top

failogopequeno

 

fortec

 

inpi

 

parceiros_bottom

Redes Sociais

face twitter youtube

Parceria com a Visiona vai elevar a capacidade do Cemaden para a emissão de alertas de desastres

Sex, 26 de Outubro de 2018 15:22

Sistema de controle de órbita e atitude desenvolvido pela Visiona vai auxiliar o Cemaden a identificar situações de risco e acelerar o processo de emissão de alertas

 

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) terá, a partir de 2020, uma nova ferramenta para auxiliar o monitoramento e a emissão de alertas de eventos extremos no território brasileiro. Em parceria com a Visiona Tecnologia Espacial S.A. – uma joint venture entre a Embraer e a Telebras –, será construído um nanossatélite com tecnologia nacional capaz de coletar dados ambientais e identificar áreas de risco.

 

Chamado VCUB1, o artefato estará equipado com uma câmera de alta resolução espacial capaz de coletar imagens com qualidades radiométrica e geométrica. Esses fatores são fundamentais para aplicações agrícolas e de proteção do meio ambiente. Os dados da rede observacional do Cemaden serão utilizados no monitoramento e emissão de alertas de risco de desastres, como deslizamentos, inundações e enxurradas.

 

O diretor da unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Osvaldo Moraes, explica que essa precisão no monitoramento é necessária, principalmente, no momento mais crítico e emergencial para a emissão de alertas geohidrológicos. “Esperamos maior mais confiabilidade na transmissão instantânea das informações para a rede observacional”, ressaltou.

 

A tecnologia é resultado da assinatura de um protocolo de intenções entre o Cemaden e a Visiona. O objetivo é desenvolver tecnologias para monitoramento e emissão de alertas de risco de desastres geohidrológicos utilizando sistemas e sensores de satélite de observação da Terra.

 

A primeira parte deste protocolo de intenções já foi concluída, com a conclusão do desenvolvimento do sistema de controle de órbita e atitude de satélites (AOCS, na sigla em inglês), pela Visiona. É por meio dessa solução que as funções de navegação, apontamento e controle do satélite são possibilitadas. A próxima validar a aplicação no VCUB1.

 

Tecnologia nacional

 

O primeiro satélite projetado integralmente pela indústria nacional, o VCUB1 contará com um sistema de coleta de dados baseado na tecnologia de rádio definido por software voltado, inicialmente, a aplicações de coleta de dados hidrometeorológicos. Ele pode eventualmente ser atualizado também de uma forma mais ampla.

 

O desenvolvimento do nanossatélite VCUB1 conta ainda com o apoio Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Santa Catarina (Senai/SC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii).

 

Fonte: Jornal da Ciência, 25/10/2018, com informações MCTIC

 
free poker
logo_rodape
Agência de Inovação da UFSCar - Rodovia Washington Luís, km 235 - Caixa Postal 147 CEP: 13565-905
São Carlos, SP - Brasil - Tel: (16) 3351.9040 - inovacao@ufscar.brmaps
mapa