logo

slogan

ufscar

Cadastre-se e receba as novidades sobre a Agência Inovação da UFSCar por e-mail
parceiros_top

failogopequeno

 

fortec

 

inpi

 

parceiros_bottom

Redes Sociais

face twitter youtube

Chamada para pesquisadores no IEA-USP

Qui, 25 de Outubro de 2018 10:11

O Programa USP Cidades Globais (USP-CG) lança sua primeira chamada pública para atrair pesquisadores de pós-doutorado e colaboradores. Inscrições vão até o dia 16 de dezembro

 

Após mais de dois anos de atividades, o Programa USP Cidades Globais (USP-CG) lança sua primeira chamada pública para atrair pesquisadores de pós-doutorado e colaboradores. O objetivo é contribuir com o aprimoramento da pesquisa e da excelência científica e tecnológica da Universidade, assim como possibilitar a formação de grupos de pesquisadores nacionais e estrangeiros voltados às questões urbanas, integrando redes de estudos e pesquisas internacionais. Espera-se gerar aplicações, experimentações e soluções que se convertam em subsídios para as transformações necessárias no contexto urbano.

 

Criado pelo Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP em 2016 com o apoio da Reitoria da Universidade de São Paulo, o Programa USP-CG surge como espaço de diálogo e convergência intelectual entre pesquisadores, sociedade e setores público e privado para o encontro de propostas e soluções para a promoção da qualidade de vida nas cidades. A contribuição se dá por meio de publicações, encontros e colóquios, bem como pelo envolvimento com gestores públicos municipais e representantes de setores empresariais e da sociedade civil.

 

Para o USP-CG, as agendas públicas das cidades devem ser montadas com base em propostas prioritárias que tenham sido examinadas cientificamente, de forma que a priorização das políticas públicas tenha a menor probabilidade possível de produzir erros ou efeitos inócuos. Assim, a missão do programa é compreender a cidade como sistema complexo, por meio de uma abordagem inter e transdisciplinar, que possa trazer respostas factíveis a duas questões norteadoras, visando um sistema de proteção social, com projeções até 2050: (1) O que pode ser feito para melhorar a vida das pessoas nas cidades?; (2) O que pode ser feito para melhorar a vida das pessoas nas regiões metropolitanas?

 

Para responder a estas perguntas, o Programa USP Cidades Globais realizou uma série de eventos em que especialistas discutiram tópicos prioritários. A partir das ideias tratadas de forma inter e transdisciplinar, alguns documentos foram produzidos. Mais recentemente, o Programa USP-CG também iniciou processo para agir de forma prática no auxílio às políticas públicas, com projetos que desenvolvem ferramentas para uso pelo poder público para melhorar o bem-estar dos munícipes.

 

Por exemplo: 1) o projeto Cipoal Jurídico, que usa computação linguística para examinar as leis do município de São Paulo com o intuito de auxiliar vereadores e prefeito a compreenderem as incoerências jurídicas e com isto melhorarem os seus desempenhos. Este projeto também permite avaliar o desempenho de vereadores de forma rápida e clara e servirá como uma ferramenta para a população nas próximas eleições para prefeito e vereadores em São Paulo. 2) Uma parceria com o Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS) visa estudar e produzir um documento sobre o Pacto Federativo Brasileiro, na tentativa de, possivelmente, alterar o pacto para que as cidades tenham maior agilidade para poderem aumentar o bem-estar de seus habitantes. 3) Desenvolvimento de ferramentas computacionais para análises de dados de vários tipos, com o objetivo de embasar cientificamente as decisões em políticas públicas. Algumas ações práticas, como na área de saúde e de soluções embasadas na natureza, já estão em andamento, inclusive com colaborações internacionais. 4) Coluna “Boletim UrbanSus”, mantida pelo Programa USP Cidades Globais no Programa Jornal da USP no Ar, na Rádio USP, que vai ao ar toda segunda-feira às 8h da manhã e que visa divulgar os objetivos do desenvolvimento sustentável e suas consequências para as cidades.

 

Nesta nova fase, o Programa deseja que os pesquisadores tragam uma perspectiva de trabalho inter e transdisciplinar em suas pesquisas, intensificando diálogo e interação entre as ciências sociais e humanas, as ciências experimentais, como a matemática e computação, física, química, biologia e todas as suas vertentes tecnológicas, e as ciências ambientais e da sustentabilidade, em propostas que considerem as complexidades das cidades e a projeção para 2050.

 

Sendo o IEA-USP um instituto de caráter interdisciplinar nato, o Programa USP Cidades Globais se propõe a oferecer a possibilidade de pesquisadores e profissionais desenvolverem pesquisas inovadoras, estabelecerem conexões acadêmicas e adentrarem às diversas redes de pesquisa com as quais o IEA e demais unidades têm relação.

 

Programa de Pós-doutorado

 

O Programa de Pós-Doutorado na USP é regulamentado pela Resolução 7.406, de 03/10/2017. É realizado por portadores de título de Doutor com o objetivo de melhorar o nível de excelência científica e tecnológica da Universidade.

 

Sobre o programa

 

  • Duração: de 6 meses a 2 anos, podendo haver renovações.
  • O título de Doutor deve ter sido obtido há no máximo 7 anos. Caso pesquisadores (as) com doutorado há mais de 7 anos desejem participar do programa, eles (as) serão enquadrados na categoria de Pesquisador Colaborador (ver abaixo).
  • Carga horária mínima: 960h ao todo, 20h por semana
  • Instruções para encaminhar projeto.

Programa Pesquisador Colaborador

 

O Programa Pesquisador Colaborador é regulamentado pela Resolução 7.413, de 06/10/2017. É realizado por pesquisadores externos, vinculados ou não a outras instituições de ensino e pesquisa, com título de Doutor de qualquer instituição, nacional ou estrangeira.

 

Sobre o programa

  • O pedido de participação no Programa deverá ser formulado por docente USP, e submetido à Comissão de Pesquisa do IEA-USP.
  • Dedicação: no mínimo 12 (doze) e no máximo 20 (vinte) horas semanais.
  • Duração: o período máximo de vinculação do pesquisador colaborador com o mesmo projeto de pesquisa é de 5 (cinco) anos.
  • Instruções para encaminhar projeto.

 

Os projetos para pós-doutorado e colaborador podem ser desenvolvidos com ou sem bolsa. Caberá ao interessado indicar a modalidade e submeter, quando for o caso, a solicitação de bolsa às agências de fomento.

 

Cronograma para os projetos sem bolsa

 

  • Inscrição: 08/10 a 16/12
  • Resultado: 27/02/2019
  • Início: 11/03/2019

 

Cronograma para os projetos com bolsa

 

  • Inscrição: 08/10 a 16/12
  • Resultado: fluxo contínuo, a depender do resultado das agências de fomento
  • Início: 11/03/2019

 

Fonte: Jornal da Ciência, 24/10/2018, com informações IEA/USP

 
free poker
logo_rodape
Agência de Inovação da UFSCar - Rodovia Washington Luís, km 235 - Caixa Postal 147 CEP: 13565-905
São Carlos, SP - Brasil - Tel: (16) 3351.9040 - inovacao@ufscar.brmaps
mapa