logo

slogan

ufscar

Cadastre-se e receba as novidades sobre a Agência Inovação da UFSCar por e-mail
parceiros_top

failogopequeno

 

fortec

 

inpi

 

parceiros_bottom

Redes Sociais

face twitter youtube

Finep aprova investimento de R$ 14,5 milhões em empresas da segunda rodada do programa para startups

Qui, 25 de Outubro de 2018 09:54

A Finep vai investir R$ 14,5 milhões em 15 negócios inovadores (média de R$ 966 mil em cada) aprovadas na segunda rodada do programa Finep Startup. Após visita técnica e due diligence de 25 finalistas, foram selecionadas as empresas Bionexus, DataRisk.io, ePHealth, Everywhere Analytics, Fofuuu, Integra Bioprocessos, Intelivix, NanoScoping, Parcele.me, PickCells, Postmetria, ProtMat Materiais Avançados, Sumá, VirtualCAE e Zaruc.

 

A operação será concluída depois de análise jurídica e assinatura do contrato de investimento, que será liberado em duas tranches. Caso apresentem resultados promissores nos próximos anos, as propostas selecionadas poderão receber nova injeção de recursos no futuro.

 

“Trata-se de uma iniciativa inédita no país, em que a Finep compartilha com o empreendedor o risco inerente aos estágios iniciais de desenvolvimento. A inovação é condição necessária para a escolha da empresa, mas não suficiente: as startups precisam atender a uma demanda real de mercado e estar ancoradas em um modelo de negócios viável e escalável”, explica Raphael Braga, gerente do departamento de Empreendedorismo e Investimento em Startups da Finep.

 

Os temas de maior destaque entre as 15 startups qualificadas foram Healthtech e Inteligência Artificial, com três aprovadas em cada categoria. As demais empresas atuam nas áreas de Internet das Coisas (duas empresas), Agritech (duas), Nanotecnologia (duas), Fintech (uma), Biotecnologia (uma) e Manufatura Avançada (uma). Santa Catarina foi o estado com o maior número de propostas selecionadas: cinco empresas. Na sequência, aparecem São Paulo (três), Pernambuco (duas) e Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná e Distrito Federal, representados com uma startup cada.

 

A segunda rodada de investimentos do primeiro edital do programa recebeu 366 inscrições. Desse total, 75 startups foram classificadas para a etapa seguinte, uma banca de avaliação presencial realizada entre os dias 17 e 19 de abril, em São Paulo. Cerca de 80 avaliadores – 50 da Finep e 30 externos – selecionaram 25 empresas. Após a etapa final, a Finep aprovou 15 startups para receberem o aporte – oito foram reprovadas e duas desistiram do processo.

 

Para mais detalhes sobre o Finep Startup, acesse:


Confira abaixo as empresas aprovadas para investimento (em ordem alfabética):


Bionexus – Chapecó (SC) – Agritech

 

A Bionexus nasceu em 2014 com DNA de inovação. É especializada no desenvolvimento de dispositivos eletrônicos para o segmento agro com foco na bovinocultura de leite. Através do Milkspec, os agentes atuantes na produção leiteira podem monitorar diariamente a qualidade do leite, desde a ordenha até a industrialização. Tudo isso integrado a plataforma Allagro com as informações acessíveis de qualquer lugar, possibilitando uma rápida tomada de decisão para a melhoria da qualidade e produtividade.

 

Saiba mais:

 

DataRisk.io – Florianópolis (SC) – Inteligência Artificial

 

A DataRisk.io é uma plataforma online de modelagem preditiva, com foco em instituições financeiras, que oferece modelos com alto valor agregado. É a primeira empresa no Brasil a oferecer um serviço do tipo "decision as service", por meio de tecnologia proprietária, que permite aos clientes gerar modelos utilizando técnicas de machine learning de forma rápida e escalável. Esses modelos, na grande maioria das vezes, são utilizados na tomada de decisão: para prever fraudes, fornecer crédito de uma maneira mais precisa ou ainda fazendo um cobrança da forma mais adequada, por exemplo.

 

Saiba mais:

 

ePHealth – Florianópolis (SC) – Healthtech

 

O Brasil tem o maior programa de saúde preventiva do mundo no SUS, mas está quase todo baseado em papel e processos manuais. A ePHealth quer automatizar todos os municípios do Brasil, melhorando a eficiência e servindo de modelo para o setor privado e outros países. A empresa criou uma plataforma de saúde preventiva, com foco no cadastramento e monitoramento da população em larga escala, que identifica fatores de risco, vulnerabilidade e grupos prioritários. O aplicativo é voltado para profissionais de saúde em campo e os sistemas de gestão na nuvem são acessados pelos coordenadores de saúde, de forma 100% offline.

 

Saiba mais:

 

Everywhere Analytics – Curitiba (PR) – Internet das Coisas (IoT)

 

A Everywhereé uma empresa de pesquisa que gera informações para Mídia Exterior, Varejo e Mobilidade Urbana a partir de tageamento de aparelhos celulares. De forma inovadora, automática, sem uso de aplicativos e sem nenhuma ação do portador de smartphones geram métricas que permitem entender a audiência, o comportamento, padrão de deslocamento e mobilidade.

 

Saiba mais:

 

Fofuuu – São Paulo (SP) – Healthtech

 

A Fofuuu se propõe a reinventar a experiência do tratamento fonoaudiológico por meio de técnicas de games e inteligência artificial. Para isso, uniu as principais práticas e conceitos da Neurociência e da Fonoaudiologia em uma plataforma lúdica com jogos digitais para estimular a fala e o desenvolvimento infantil. Os jogos funcionam tanto como um instrumento terapêutico quanto como de estimulação multissensorial da criança em casa. Com seus dois aplicativos, Fofuuu Pro e Fofuuu Kids, possibilita um aprendizado personalizado para as necessidades terapêuticas de cada criança. Usa reconhecimento de voz para mover os personagens durante os jogos, e com o uso de games, mantém as crianças engajadas fazendo as atividades do tratamento.

 

Saiba mais:

 

Integra Bioprocessos – Brasília (DF) – Biotecnologia

 

Combinando conhecimento profundo sobre a engenharia do microrganismo, fisiologia de leveduras, bioinformática, processos fermentativos e outros, a Integra oferece soluções biotecnológicas por meio de bioprocessos proprietários ambientalmente recomendáveis, que transformam resíduos agroindustriais em produtos de alto valor agregado para as indústrias alimentícias (cervejeira e outras), de suplementos alimentares e cosméticas.

 

Saiba mais:

 

Intelivix – Recife (PE) – Inteligência Artificial

 

A Intelivix usa a inteligência artificial para fazer a jurimetria, ou seja, usar dados métodos quantitativos e qualitativos no Direito. Para fazer isso, ela busca na internet processos publicados em portais de tribunais. Como resultado, a gama de possibilidades informativas é grande e uma delas é a de traçar o perfil do juiz que julgará um caso com base em processos anteriores. Além disso, a startup também oferece um auxílio à redação, permitindo que contestações sejam padronizadas de forma a seguir melhores práticas e ter resultados consistentes independente da localização.

 

Saiba mais:

 

NanoScoping – Florianópolis (SC) – Nanotecnologia

 

A NanoScoping é uma empresa de inovação, com enfoque em nanotecnologia. Atua no desenvolvimento de insumos altamente tecnológicos que permitem melhorar a performance do produto dos clientes. Possui uma linha de nanoinsumos desenvolvida exclusivamente para o setor veterinário, que pode ser adicionada aos produtos de higiene e embelezamento veterinários. Preocupada com o ambiente, os produtos da NanoScoping são desenvolvidos a partir de ingredientes biocompatíveis e biodegradáveis, usando tecnologia verde.

 

Saiba mais:

 

Parcele.me – São Paulo (SP) – Fintech

 

Pioneira no segmento, a startup é especializada em pagamento parcelados: permite que a empresa receba o valor à vista e o cliente pague a prazo. Desenvolveu uma plataforma tecnológica que permite, sem custos para o cliente, customizar soluções para grandes empresas e conectá-las com instituições financeiras, resolvendo importantes problemas das corporações.

 

Saiba mais:

 

PickCells – Recife (PE) – Healthtech

 

A PickCells desenvolveu uma plataforma baseada em visão computacional, que permite o diagnóstico automatizado, mais rápido, preciso e eficiente de doenças infecciosas, em tempo real e com baixo custo. Sua solução alia hardware e software para detectar padrões em exames de microscopia realizados pelos laboratórios, sendo o foco atual a automatização de exames parasitológicos, hoje centrada na identificação de ovos do Shistosoma Mansoni, helminto causador da esquistossomose. Fazendo uso de Inteligência Artificial (IA) própria, na forma de um algoritmo de Visão Computacional, a solução permite que os profissionais responsáveis pela análise de amostras recebam diretamente na tela do computador ou no smartphone imagens com a marcação dos padrões desejados, sem que tenham que procurá-los através do microscópio, como tradicionalmente é feito.

 

Saiba mais:

 

Postmetria – Porto Alegre (RS) – Inteligência Artificial

A Postmetria é uma plataforma para monitorar a satisfação dos consumidores, com base em comentários da internet. A inovação está na métrica social NPS, que calcula o grau de recomendação e o nível de fidelidade do cliente. Interpreta textos (posts, avaliações em e-commerce), vídeos, áudios, entre outras informações da expressão espontânea do internauta. Depois disso, sistematiza o contexto estratégico da jornada do cliente e apresenta um dashboard com gráficos de gestão, a partir da métrica social NPS. Indicada a qualquer empresa que deseja aumentar sua inteligência competitiva e ampliar sua compreensão da satisfação de seus clientes. As informações são usadas para melhorar as taxas de retenção de seus consumidores.

 

Saiba mais:

 

ProtMat Materiais Avançados – Juiz de Fora (MG) – Nanotecnologia

A ProtMat utiliza matéria prima importada da mais alta pureza em sua linha de produção, assegurando que as próteses e infraestruturas fabricadas com nossos blocos de zircônia apresentem alta qualidade, reprodutibilidade e perfeita adaptação. Produzimos cerâmicas para uso em sistemas CAD/CAM e MAD/MAM, visando a confecção de componentes de sistemas de próteses.

 

Saiba mais:

 

Sumá – Pelotas (RS) – Agritech

 

A Sumá (nome da deusa tupi-guarani da agricultura) desenvolveu uma plataforma digital que liga cooperativas, associações de agricultores e grandes empresas (como hotéis, restaurantes, cozinhas industriais) que buscam comprar alimentos frescos em um sistema de comércio mais justo. Na plataforma, são ainda oferecidos cursos de formação para pequenos e médios produtores. Ou seja, além do papel desempenhado para unir produtores e potenciais compradores, a ideia é ainda fomentar a formação de quem, literalmente, alimenta o país.

 

Saiba mais:

 

VirtualCAE – São Caetano do Sul (SP) – Manufatura Avançada

 

A VirtualCAE desenvolveu um software nacional de otimização topológica, validado pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology), utilizado para a redução massa de componentes – o software esculpe o design ideal do produto a ser otimizado. Pode ser utilizado em diferentes setores da indústria nacional: automotivo, aeroespacial, ferroviário, energia, bens de consumo, indústria extrativa, máquinas e equipamentos.

 

Saiba mais:

 

Fonte: Portal FINEP

 
free poker
logo_rodape
Agência de Inovação da UFSCar - Rodovia Washington Luís, km 235 - Caixa Postal 147 CEP: 13565-905
São Carlos, SP - Brasil - Tel: (16) 3351.9040 - inovacao@ufscar.brmaps
mapa