logo

slogan

ufscar

Cadastre-se e receba as novidades sobre a Agência Inovação da UFSCar por e-mail
parceiros_top

failogopequeno

 

fortec

 

inpi

 

parceiros_bottom

Redes Sociais

face twitter youtube

Semana Nacional é o principal instrumento de popularização da ciência entre crianças e jovens

Qua, 29 de Agosto de 2018 11:54

Divulgação científica é objetivo estratégico do MCTIC, afirmou o secretário-executivo adjunto, Alfonso Orlandi, durante lançamento da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em Brasília, nessa segunda-feira

 

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) é o principal instrumento da política de divulgação científica e tecnológica entre crianças e jovens brasileiros, afirmou nesta segunda-feira (27) o secretário-executivo adjunto do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Alfonso Orlandi, durante lançamento no Distrito Federal. “A SNCT tem um papel central na nossa estratégia de divulgação científica, porque consegue levar uma série de atividades para vários pontos espalhados pelo país.”

 

Segundo Orlandi, popularizar a ciência e a tecnologia é objetivo estratégico do MCTIC. “E conseguimos fazer isso com a Semana Nacional. É contagiante ver a alegria dos meninos e meninas que vão visitar as feiras, ver o interesse deles pela ciência”, acrescentou.

 

Em 2018, a SNCT chega a 15ª edição com o tema “Ciência para a redução das desigualdades”, que está relacionado aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU). “Esse é um tema muito importante, tanto que está previsto na Estratégia Nacional de Ciência e Tecnologia [Encti]”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTIC, Maximiliano Martinhão.

 

“A redução das desigualdades é fundamental para que tenhamos um país mais desenvolvido no futuro. E só a ciência é capaz de elaborar um plano eficaz para alcançarmos esse objetivo”, ressaltou.

 

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia será realizada de 15 a 21 de outubro em todo o país, mas terá como palco principal o Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília. Em 2017, o local recebeu 90 mil visitantes. O espaço abriga estandes com experimentos científicos e tecnológicos. Nas próximas semanas, a Secretaria de Educação do Distrito Federal promoverá circuitos de ciências para selecionar projetos de alunos de escolas públicas para serem apresentados durante a SNCT.

 

“Para nós, é uma alegria sermos parceiros desse evento que acontece há tantos anos. Neste ano, teremos 112 miniestandes para que os nossos alunos apresentem os seus projetos. Essa é uma forma concreta de estimular o interesse pela ciência”, disse a subsecretária de Educação Básica do DF, Luciana da Silva Oliveira.

 

Realizada nacionalmente desde 2004, a SNCT é coordenada pelo MCTIC e conta com a colaboração de empresas e órgãos públicos, escolas, fundações de apoio, institutos de pesquisa, museus, universidades e secretarias estaduais e municipais. No ano passado, foi registrado o recorde de municípios participantes: 1.311. Durante o evento, 1.106 instituições desenvolveram mais de 104 mil atividades em todo o território brasileiro.

 

“Nossa meta é chegarmos a 1,5 mil cidades e conseguirmos iluminar cada vez mais o nosso Mapa da SNCT, que tem marcados todos os municípios do país que promoveram atividades em 2017. É importante termos uma ampliação cada vez maior, porque a popularização da ciência é um dos objetivos estratégicos do ministério e a Semana Nacional é nossa principal ação para levar conhecimento científico para os nossos jovens”, explicou o diretor de Políticas e Programas de Ciências do MCTIC, Sávio Raeder.

 

Edital

 

Para impulsionar a SNCT 2018, o MCTIC lançou edital no valor de R$ 6,020 milhões. Desse total, R$ 5,020 milhões serão disponibilizados por meio da Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento (Seped) e outro R$ 1 milhão via Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

 

Um total de 198 projetos foi aprovado para receber apoio nas duas linhas de apoio disponibilizadas pela chamada pública. A Linha A é voltada a projetos estaduais que envolvessem ao menos dez municípios e teve 40 propostas selecionadas. Cada uma delas vai receber até R$ 100 mil. Já a Linha B é destinada a apoiar propostas intermunicipais, com até R$ 20 mil, que devem ter ao menos três cidades participantes.

 

“Ultrapassamos a previsão inicial, que era atender 168 projetos. Conseguimos chegar a 198, sendo 40 estaduais e 158 intermunicipais. Isso mostra a capilaridade que a SNCT ganha a cada ano”, observou a diretora de Políticas e Programas para Inclusão Social do MCTIC, Sônia da Costa.

 

A chamada prevê ainda uma bolsa de apoio técnico por projeto para auxílio à organização e cadastramento dos eventos e atividades no site oficial da SNCT.

 

Também participaram do lançamento o secretário adjunto de Ciência e Tecnologia do DF, Marcelo Chubaci, e o coordenador de Ciências Naturais e de Ciências Humanas e Sociais da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Fábio Soares Eon.

 

Fonte: Jornal da Ciência, 28/08/2018, com informações MCTIC

 
free poker
logo_rodape
Agência de Inovação da UFSCar - Rodovia Washington Luís, km 235 - Caixa Postal 147 CEP: 13565-905
São Carlos, SP - Brasil - Tel: (16) 3351.9040 - inovacao@ufscar.brmaps
mapa