logo

slogan

ufscar

Cadastre-se e receba as novidades sobre a Agência Inovação da UFSCar por e-mail
parceiros_top

failogopequeno

 

fortec

 

inpi

 

parceiros_bottom

Redes Sociais

face twitter youtube

MCTIC faz esforço para melhorar e expandir serviços de telecomunicações

Seg, 07 de Maio de 2018 10:43

O Dia Nacional das Comunicações, celebrado em 5 de maio, é uma homenagem ao nascimento do patrono das comunicações do Brasil, o Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon. Entre o fim do século 19 e o início do século 20, Rondon comandou expedições que levaram os serviços de telecomunicações às áreas mais afastadas do Brasil. As comunicações, indispensáveis no nosso dia a dia, são resultado de longa evolução.

 

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), resultado da fusão entre dois ministérios ocorrida em maio de 2016, tem atuado para expandir e melhorar as comunicações no Brasil por meio da formulação de políticas de governo. As ações abrangem os setores de telecomunicações, de radiodifusão e também as Tecnologias da Informação.

 

Um dos projetos de destaque é o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), lançado em maio de 2017, que terá uso civil e militar. Com prazo de operação de 18 anos, o equipamento envolveu investimentos de cerca de R$ 3 bilhões. O satélite terá uma parte utilizada para comunicações estratégicas do governo e outra para ampliar a oferta de banda larga no Brasil, principalmente em regiões mais remotas.

 

Como resultado do lançamento do satélite, o MCTIC está implantando o Internet para Todos, programa de inclusão digital que deverá beneficiar 53 milhões de brasileiros. O projeto vai levar banda larga a localidades de todo o país que ainda não contam com conectividade. A conexão à internet, a preços reduzidos, será garantida por meio do SGDC.

 

No setor de telecomunicações, o ministério participou das discussões para modernizar a Lei Geral de Telecomunicações (LGT), de 1997, por meio do Projeto de Lei Complementar nº 79, em tramitação no Congresso Nacional, que transforma as atuais concessões de telefonia fixa em autorizações e abre caminho para investimentos em banda larga.

 

No setor de radiodifusão, algumas das conquistas recentes mais importantes são o processo de desligamento do sinal analógico da TV aberta, que já beneficia mais de 90 milhões de brasileiros com o sinal digital, a migração das emissoras de rádio AM para a faixa de FM e as medidas para desburocratizar os processos em tramitação no MCTIC.

 

Em 2018, o ministério também concluiu a elaboração da Estratégia Brasileira para Transformação Digital (E-Digital), um conjunto de 100 ações para impulsionar a digitalização na indústria, setor de serviços e na sociedade nos próximos quatro anos. Faz parte dessa estratégia o Plano Nacional de Internet das Coisas (IoT), com 60 ações de fomento à inovação, infraestrutura e conectividade, prioritariamente nos setores do agronegócio, indústria, cidades e saúde.

 

Marechal Rondon

 

O Marechal Cândido Rondon, patrono das comunicações no Brasil, nasceu em 5 de maio de 1865, em Mimoso, Mato Grosso do Sul. Ingressou no Exército em 1881 e se formou em Matemática e Ciências Físicas e Naturais na Escola Superior de Guerra.

 

Na época de Rondon, o principal meio de comunicação a distância era o telégrafo elétrico. Ele comandou expedições e participou da construção de linhas telegráficas que interligaram a região Centro-Oeste e a Amazônia às linhas do Rio de Janeiro, São Paulo e Triângulo Mineiro.

 

Em 1907, Rondon deu início à sua obra mais importante, a linha telegráfica de Cuiabá a Santo Antonio do Madeira. A comissão do Marechal Rondon foi a primeira a alcançar a região amazônica. Nessa mesma época estava sendo construída a ferrovia Madeira-Mamoré, que, junto com a telegráfica de Rondon, ajudou a ocupar a região do atual estado de Rondônia. O estado recebeu este nome em homenagem ao marechal.

 

Ao todo, Rondon desbravou mais de 50 mil quilômetros de sertão e florestas. Foram instalados mais de 4,5 mil quilômetros de linhas telegráficas no período em que ele comandou a missão. Durante o trabalho, Rondon fez levantamentos cartográficos, topográficos, zoológicos, botânicos, etnográficos e linguísticos das regiões por onde passou. Registrou novos rios e corrigiu o traçado de alguns outros no mapa brasileiro.

 

Fonte: Portal MCTIC

 
free poker
logo_rodape
Agência de Inovação da UFSCar - Rodovia Washington Luís, km 235 - Caixa Postal 147 CEP: 13565-905
São Carlos, SP - Brasil - Tel: (16) 3351.9040 - inovacao@ufscar.brmaps
mapa