logo

slogan

ufscar

Cadastre-se e receba as novidades sobre a Agência Inovação da UFSCar por e-mail
parceiros_top

failogopequeno

 

fortec

 

inpi

 

parceiros_bottom

Redes Sociais

face twitter youtube

Relatório de painel internacional pede "mudança fundamental" na gestão da água

Sex, 16 de Março de 2018 14:22

Com mais de 700 milhões de pessoas em todo o mundo correndo o risco de serem deslocadas pela intensa escassez de água até 2030, o investimento em infraestrutura hídrica deve ser no mínimo dobrado nos próximos cinco anos, recomendou um painel das Nações Unidas e do Banco Mundial em relatório e carta aberta lançados nesta quarta-feira, 14 de março

 

Em meio ao perigo que representa a crescente escassez de água em todo o mundo, um painel de 11 chefes de Estado e um assessor especial estabelecido pela ONU e pelo Banco Mundial lançou nesta quarta-feira (14) um relatório e uma carta aberta denominados “Faça cada gota contar: uma agenda de ação pela água”.

 

A publicação pede uma “mudança fundamental” na forma como o mundo administra a água. Sem uma melhor gestão deste valioso recurso natural, afirmam seus autores, não será possível cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) – particularmente o Objetivo seis, que visa assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas e todos.

 

De acordo com o relatório, 40% das pessoas em todo o mundo estão sendo afetadas pela escassez de água. Se o problema não for solucionado, cerca de 700 milhões de pessoas poderiam ser deslocadas até 2030 em busca de água.

 

Mais de 2 bilhões de pessoas são obrigadas a beber água insegura e mais de 4,5 bilhões não possuem serviços de saneamento gerenciados de forma segura.

 

O relatório mostra que mulheres e meninas sofrem desproporcionalmente quando falta água e saneamento, afetando a saúde e muitas vezes restringindo as oportunidades de trabalho e educação.

 

Cerca de 80% das águas residuais são descarregadas sem tratamento no ambiente. Além disso, catástrofes relacionadas à água representam 90% entre as 1 mil catástrofes naturais mais devastadoras desde 1990.

 

“É minha profunda convicção que a água é uma questão de vida e morte”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, ao receber o relatório na quarta-feira (14), observando que 60% do corpo humano é água.

 

Ele disse que as catástrofes naturais relacionadas com a água estão ocorrendo mais frequentemente e se tornando cada vez mais perigosas em todos os lugares. Dessa forma, disse, “a água é realmente uma questão de vida e morte” e “deve ser uma prioridade absoluta em tudo o que fazemos”.

 

O presidente do Grupo do Banco Mundial, Jim Yong Kim, enfatizou que os chefes de Estado e de governo formaram o painel “porque o mundo não pode mais se dar o luxo de ter a água como garantida”.

 

“Os ecossistemas em que a própria vida se baseia – nossa segurança alimentar, sustentabilidade energética, saúde pública, empregos, cidades – estão em risco devido à forma como a água é gerenciada hoje”, alertou.

 

O painel, criado em 2016 por um período inicial de dois anos, está defendendo políticas baseadas em evidências e abordagens inovadoras nos níveis global, nacional e local para tornar o gerenciamento da água, bem como os serviços de água e saneamento, atraentes para investimento e mais resilientes a desastres.

 

O painel solicita políticas que permitam pelo menos uma duplicação do investimento em infraestrutura da água nos próximos cinco anos.

 

O relatório também destaca a necessidade essencial de parcerias entre governos, comunidades, setor privado e pesquisadores.

 

Em uma carta aberta, eles concluem: “Quem quer que seja, seja lá o que fizer, onde quer que você esteja, todos nós temos uma responsabilidade compartilhada para mudar o futuro da água. Faça cada gota contar. É hora de agir”.

 

Acesse aqui o relatório do painel na íntegra.

 

Saiba mais sobre o Painel de Alto Nível sobre Água em https://sustainabledevelopment.un.org/HLPWater.

 

Leia abaixo a carta aberta “Faça cada gota contar: uma agenda de ação pela água”

 

Faça cada gota contar: uma agenda de ação pela água
Carta aberta do Painel de Alto Nível sobre Água
O mundo enfrenta uma crise de água. A água é um recurso precioso e um dos maiores riscos globais para o progresso econômico, a erradicação da pobreza, a paz e a segurança e o desenvolvimento sustentável.

 

Essa crise se deve a grandes lacunas no acesso ao abastecimento de água e saneamento, ao crescimento das populações, à poluição, à degradação dos ecossistemas e aos efeitos das mudanças climáticas.

 

O Painel de Alto Nível sobre Água propõe uma nova Agenda de Ação pela Água, transformando nosso desafio da água em uma oportunidade. Precisamos fazer cada gota contar.

 

Instamos uma nova abordagem: repensar como entendemos, valoramos e gerenciamos a água como um recurso precioso, catalisando as mudanças e construindo parcerias para alcançar os objetivos relacionados à água da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

 

Os valores sociais, culturais, econômicos e ambientais da água para a sociedade precisam ser reavaliados. A água precisa ser alocada de maneira que sejam maximizados os benefícios globais para nossas sociedades. Esses benefícios incluem água limpa para beber, produzindo nossos alimentos e energia, bem como os benefícios derivados dos rios, lagos, aquíferos e zonas úmidas saudáveis.

 

São necessárias políticas sólidas, governança transparente e abordagens inovadoras, em nível nacional e local, para tornar a gestão da água e os serviços de água e saneamento atraentes para o investimento, e resilientes aos desastres. Precisamos implementar as políticas que permitirão pelo menos uma duplicação do investimento na infraestrutura da água nos próximos cinco anos.

 

As muitas mudanças necessárias não serão fáceis, mas não temos escolha. Convocamos nossos colegas líderes a tomar medidas agora, inspirar a colaboração e promover uma abordagem integrada em todo o governo.

 

Será necessária uma abordagem inclusiva, com base em setores como agricultura e líderes, como prefeitos e presidentes de empresas. Novas parcerias e formas de trabalho serão cruciais. Governos, comunidades, setor privado e pesquisadores precisarão colaborar. Onde as bacias hidrográficas e os aquíferos atravessam fronteiras, países e comunidades vizinhas precisarão trabalhar juntos de forma produtiva, para obter resultados que beneficiarão todas as partes.

 

Temos de ser responsáveis também como indivíduos. Todos devemos valorizar a água como um recurso precioso, usá-lo com sabedoria, não desperdiçá-lo ou poluí-lo, e inspirar outros a fazer o mesmo.

 

Nosso relatório oferece uma agenda e recomendações para ações que refletem nossas perspectivas e experiências distintas como líderes de diferentes regiões do mundo, e nosso breve vídeo mostra como o mundo pode responder efetivamente aos desafios que enfrentamos.

 

A Década Internacional de Ação, “Água para o Desenvolvimento Sustentável”, começa em 22 de março de 2018. Solicitamos que você se conecte com nós para se comprometer a avaliar a água e a agir para enfrentar nosso desafio hídrico dentro desta década.

 

Quem quer que seja, seja lá o que fizer, onde quer que você esteja, todos nós temos uma responsabilidade compartilhada para mudar o futuro da água.

 

Faça cada gota contar. É hora de agir.

 

Fonte: Jornal da Ciência, 15/03/2018, com informações ONU

 
free poker
logo_rodape
Agência de Inovação da UFSCar - Rodovia Washington Luís, km 235 - Caixa Postal 147 CEP: 13565-905
São Carlos, SP - Brasil - Tel: (16) 3351.9040 - inovacao@ufscar.brmaps
mapa