logo

slogan

ufscar

Cadastre-se e receba as novidades sobre a Agência Inovação da UFSCar por e-mail
parceiros_top

failogopequeno

 

fortec

 

inpi

 

parceiros_bottom

Redes Sociais

face twitter youtube

Inovações brasileiras são destaque de exposição ?Inovanças?, no Museu do Amanhã

Seg, 19 de Junho de 2017 17:27

Desde o dia 25 de abril, o Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, recebe a exposição “Inovanças – Criações à brasileira”, que apresenta ciência, tecnologia e inventividade.

 

O editor de conteúdo do museu, Emanuel Alencar, conta que por ser um espaço de ciências aplicadas, o Museu do Amanhã está sempre preocupado em se aproximar de seu público, que é bastante diverso, na discussão sobre os amanhãs que queremos. A mensagem que os idelizadores esperam passar com a mostra é de que jamais será possível caminhar na direção de uma sociedade mais justa e sustentável se não houver investimentos maciços em conhecimento científico.

 

Alencar explicou de onde surgiu a ideia do nome da mostra. “O termo ‘Inovanças’ foi usado em poesias satíricas do século XVI, na Espanha, com um teor de brincadeira, mas não poderia deixar de ser, também, uma referência a Guimarães Rosa, autor brasileiro conhecido por seus neologismos”. O termo também ajuda a ilustrar o que ele chama de “o Brasil que o Brasil muitas vezes desconhece”, um país criativo apesar das dificuldades enfrentadas pela população, e que consegue criar produtos e processos que ajudam a mudar a vida das pessoas.

 

A exposição apresenta 39 inovações que foram criadas por brasileiros, e que estão dispostas em sete áreas pelo espaço de 600 m². As inovações foram selecionadas pelo curador do Museu do Amanhã, Luiz Alberto Oliveira, levando em conta a abrangência das várias regiões do país e da população, contemplando homens, mulheres, negros, brancos, ricos, pobres. Emanuel Alencar salientou que a principal preocupação foi a de que houvesse diversidade do material escolhido.

 

No vídeo do canal do Youtube do Museu do Amanhã, o presidente do Museu, Ricardo Piquet, e o curador da exposição, Luiz Alberto Oliveira, falam sobre “Inovanças”. Oliveira destaca que esta é a primeira exposição feita pela equipe do Museu, e diz que “a inovação é a maneira mais direta pela qual a ciência, a tecnologia e o conhecimento transformam a vida da gente”. Já Piquet foca na questão da diversidade possível de abordagens como a capacidade inventiva do povo brasileiro, das experiências de sucesso e o espírito de inovar, na expectativa de inspirar principalmente os jovens que passam pela exposição.

 

Perguntado sobre a principal experiência que o público pode ter na exposição, Alencar afirmou que é “o reconhecimento de grandes brasileiras e brasileiros que chegaram a soluções para problemas cotidianos, não importando idade, classe social, sexo ou religião”. O editor de conteúdo também afirmou que o retorno do público tem sido excelente, e que as pessoas se surpreendem ao conhecer tantas criações brasileiras que são muitas vezes ignoradas pelo grande público.

 

Alguns exemplos de inovações nacionais são: a Lâmpada de Moser, feita com garrafas PET, água e um pouco de alvejante, ou o Kinect, tecnologia que é usada em videogames para o reconhecimento dos movimentos dos jogadores.

 

As sete áreas da exposição são:

 

Pyahu-Açu (Novidade Grande, em tupi-guarani), na qual o visitante se depara com vídeos que apresentam os conceitos-chave da exposição. Em telas, inovadores brasileiros falam de seus processos criativos e de seus inventos.

 

Inspirais mostra que estamos constantemente buscando na natureza a inspiração para desenvolvermos inventos.

 

Errâncias, que tem um conceito mais poético. Além de sublinhar como plenamente “normal” os erros decorrentes dos processos criativos, traz a ideia de que na natureza não somos os únicos a inovar. A imensa diversidade da própria vida reflete sequências inumeráveis de inovações que ocorreram em processos evolutivos milenares.

 

Brasilianxs homenageia grandes brasileiros, como Paulo Freire, Niemeyer, Tia Ciata, Nise da Silveira entre outros.

 

Inexspectata aborda a irregularidade dos padrões climáticos, algo imprevisível que afetou profundamente o planeta e nos obrigou a buscar soluções para um cenário de incertezas.

 

– Também tem o Impromptu, onde são destacados os processos que decorrem de improvisações. O visitante pode fazer seu próprio improviso, num jogo que reúne músicas de rap ou repente.

 

Awani Jö encerra a exposição reforçando o caráter colaborativo das criações.

 

A expectativa de visitantes era de uma média de 900 pessoas por dia, mas desde que foi aberta o número de visitantes está em cerca de 1.700 por dia. A exposição “Inovanças – Criações à brasileira” pode ser vista até o dia 22 de outubro de 2017.

 

Serviço:

 

Museu do Amanhã – Praça Mauá 1, Centro

 

Tel.: 3812-1800

 

Horário: De terça-feira a domingo, das 10h às 18h (última entrada às 17h)

 

Ingressos: Inteira: R$ 20,00; meia-entrada: R$ 10,00.

 

A exposição temporária está incluída no valor da entrada para o Museu.

 

Para mais informações consulte o site da exposição.

 

Fonte: Portal Inova Unicamp

 
free poker
logo_rodape
Agência de Inovação da UFSCar - Rodovia Washington Luís, km 235 - Caixa Postal 147 CEP: 13565-905
São Carlos, SP - Brasil - Tel: (16) 3351.9040 - inovacao@ufscar.brmaps
mapa